Aquecedor de ambiente

Eles são perfeitos para deixar os cômodos de sua casa mais aconchegantes aquecendo o ar ao redor. Existem modelos elétricos, a gás e com diferentes recursos e potências. Conheça um pouco mais sobre eles e boas compras.

Escolha o aquecedor certo para todos os ambientes de sua casa

Antes de se decidir sobre o seu próximo aquecedor de ambientes, é preciso conhecer as vantagens que cada modelo oferece. Todos eles funcionam esquentando o ar em volta do aparelho e o dissipando pelo ambiente, aquecendo outra porção na sequência e, assim, sucessivamente. A diferença está na forma como esse aquecimento é feito e como acontece a troca de calor com o ar.

Aquecedores elétricos

Em geral são pequenos, compactos e leves e utilizam resistências blindadas para aquecer o ar. Costumam vir com interruptores de segurança e, em casos de queda, desligam-se automaticamente. Possuem consumo de energia baixo, ótimo custo benefício e ajustes de temperatura. São ideais para aquecer ambientes pequenos e médios em dias de frio. Os modelos bivolts podem ser usados em viagens.

Aquecedores a óleo

São silenciosos, entretanto demoram mais para começar a fazer efeito, já que é preciso o óleo estar quente primeiro. É possível encontrar modelos com termostato, mecanismo que mede a temperatura do ambiente e a mantém estável. Aparelhos de chão são indicados para espaços pequenos e médios, como banheiros e quartos. A economia, em relação aos elétricos, fica em torno de 15%. É indicado para idosos, crianças, e pessoas com problemas respiratórios, pois não tira a umidade do ar, por ser aquecido a óleo.

O que considerar antes de  comprar o seu aquecedor de ambiente

Detalhes importantes devem ser considerados na hora de adquirir um aquecedor de ambiente, para que o aparelho não fique sobrecarregado e não cause riscos para a parte elétrica do local. Uma dica é escolher aparelhos de potências condizentes com tamanho do ambiente. Os fabricantes costumam indicar no rótulo a relação entre potência do equipamento e área do local em que será utilizado.

É fundamental observar outros fatores, como a quantidade de janelas no lugar. Quanto mais janelas, mais potente deverá ser o aparelho. Espaços com piso frio costumam ser mais úmidos e precisam de modelos com potência maior, já os revestidos de carpete, naturalmente mais quentes, facilitam o uso de aquecedores mais fracos.

Outra dica é verificar as indicações dos fabricantes quanto à capacidade dos disjuntores, além de reservar uma tomada exclusiva para o aquecedor. Especialistas alertam que esses equipamentos possuem um alto consumo de energia, com a possibilidade de sobrecarregar a rede e até causar um curto circuito, caso os moradores os deixem ligados em extensões.