Panelas

Na hora de incrementar suas receitas para além do trivial, um detalhe faz toda a diferença: a escolha da panela correta. Para ajudar a conhecer as características dos modelos mais simples e de avançadas soluções de revestimento e segurança, fique atento às nossas dicas.

As panelas tradicionais
Elas funcionam bem nos cooktops, em fogões de piso e até nos vitrocerâmicos. As panelas tradicionais têm capacidades e formatos variados, da pequena de pouco mais de 3 litros, utilizada para pequenas porções e a papinha do neném, até grandes capacidades de 10 litros ou mais, próprias para grandes assados ou ensopados.

Panelas de alumínio: ideais para quem busca mais durabilidade (ele não oxida) e leveza. Elas também têm mais brilho, além de um aquecimento rápido.

Panelas de inox: seu grande diferencial é a resistência, pois não oxidam e mantêm o mesmo aspecto por anos. Os modelos com fundo pesado têm excelente distribuição de calor.

Panelas com revestimento antiaderente: evitando que gordura e demais materiais se depositem no fundo, este tipo de panela é bem leve e de fácil manuseio. Contudo, não se adapta a alguma receitas, como doces, caldas ou cozimentos longos. Em função disso, têm um desgaste maior.

Panelas com revestimento de cerâmica: protegem os alimentos do contato direto com o alumínio. Além disso, os modelos costumam inovar nas cores e estampas, o que dá um charme a mais. Vale o lembrete: o nível de antiaderência é menor do que os outros modelos.

Panelas de Ferro: existem as esmaltadas, normalmente importadas, e as tradicionais, com o ferro aparente. Neste segundo caso, têm até mesmo uma importante função terapêutica: o ferro que desprende de sua superfície, quando misturado aos alimentos, ajuda a combater a anemia. Como desvantagem, um lembrete: são extremamente pesadas e, por isso, não são práticas para o dia a dia.

Espagueteira: panelas com camadas duplas, ou seja, com um escorredor interno que facilita a preparação não só do espaguete, mas outros tipos de massa e receitas que necessitam de um preparo mais elaborado, com escorrimento de porções após o cozimento.

Cozi vapore: são panelas para cozimento a vapor, com fundo duplo. O cozimento a partir desse processo é mais saudável e preserva melhor o sabor e nutrientes dos alimentos. Com revestimento antiaderente são ainda fáceis de limpar e duram bastante.

Como escolher sua panela de pressão
Na hora de escolher sua panela de pressão, a segurança é fundamental. E isso hoje vai além das válvulas reguladoras. O fechamento externo, por exemplo, acrescenta mais controle na segurança do utensílio. Os modelos com visor permitem o acompanhamento da preparação da receita.

A capacidade média dos modelos é de 4,5 litros, que dá conta do dia a dia da maioria das casas. Quem mora sozinho, ou utiliza pouco, conta até mesmo com pequenas versões com pouco mais de 3 litros, Contudo, se você costuma cozinhar para muitas pessoas no final de semana, ou até mesmo tem um pequeno negócio, tem à disposição modelos de até 20 litros!

Uma alternativa interessante é a Panela de Pressão elétrica. Que, além de regulagens de temperatura, ajudam a economizar o gás.

A escolha da frigideira
A frigideira comum é mais rasa e ajuda a preparar ovos, carnes, legumes e verduras em fritura com pouca gordura ou água. Os modelos com superfícies antiaderentes dão aquela ajuda na hora da limpeza, mas necessitam de cuidados especiais para não riscar

A frigideira funda, por sua vez, é mais indicada para o preparo de frituras como batatas, aipim e salgadinhos. Uma interessante variação deste modelo são as omeleteiras. Elas, na prática, são duas frigideiras que se encaixam para assim permitir preparar a omelete perfeita dos dois lados.

Já a frigideira Wok é uma das mais versáteis que se pode ter na cozinha. Ela é muito funda e consegue atingir temperaturas diferentes no fundo e nas laterais, o que é importante no momento de cocção de alimentos diferentes. Com ela é possível dourar, fritar, cozinhar no vapor, saltear e defumar.